Sobre saudade e a vida pré-embarque

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Olá, pessoal!

Hoje vou falar um pouco sobre como é a vida pós- match. Pelo menos, como tem sido a minha, né?
Eu confesso que a vida tem sido bastante tranquila. A correria é maior com relação às coisas da faculdade do que com relação às coisas da viagem.

Este semestre estou pagando cinco disciplinas (pra quem não sabe, eu curso Letras-Inglês), sendo quatro delas diretamente relacionadas à Língua Inglesa, ou seja: eu passo todas as manhãs praticando o idioma, o que tem sido ótimo! Tenho me dedicado mais a esse curso do que eu me dedicava ao curso antigo. Em parte porque eu agora estou mais velha mais madura, minha bagagem de leitura e conhecimento de mundo está bem maior agora do que quando eu comecei a minha primeira graduação, aos dezesseis anos. Além do mais, eu sinto que agora eu sei realmente o que quero da minha vida (profissionalmente falando), o que me deixa mais motivada.



Além disso, tenho feito muitos amigos no curso novo, tenho saído mais e reencontrado os amigos antigos. O que já me leva a um outro assunto: a saudade.

Muita gente acha que eu sou louca em ir embora e deixar tudo para trás. Muita gente acha que eu não preciso fazer isso, que eu estou arriscando demais. Muita gente acha que eu não vou aguentar de saudade dos amigos e da família. Eu não posso afirmar o que vai acontecer a partir do momento que eu atravessar o portão de embarque. só vivendo para saber. Mas, pelo pouco que eu me conheço, eu acho que essa questão da saudade não será o maior desafio que eu enfrentarei. É claro que eu sentirei saudades de muitas pessoas e de muitas coisas, afinal, eu sou humana. Porém, desde muito cedo eu fui educada para ser independente, então, de uma forma ou de outra, eu sabia que esse momento de voo, de libertação, chegaria, independentemente de ser aqui em Natal, em Seattle ou onde Judas perdeu as botas.

Pode até ser que, quando eu chegar nos USA, eu perceba que a realidade é bem diferente do que eu imagino, né? Mas surpreender-se faz parte da vida. Aliás, são as surpresas que fazem a vida interessante.

9 Comentários:

Faby disse...

Isso msm menina!
Talvez nao seja tudo o q vc pensa.. mas vc so vai saber vivendo! E aquele pessoal q acha q é tudo jogada de marketing huahuahuuah Vá e mostre pra eles!! E qnd voltar vc vai ser uma nova Amanda e sua vida vai ser diferente..pq vc vai ser.. Amanda Ex-Au Pair, q viveu e 'cresceu' em Seattle!!!

Boa sorte e Bjs!!

Dominique disse...

To mega feliz por vc viu!!! Espero q vc se dê muito bem lá... Boa sorte!!!
Bjão

Mandy Anita disse...

Oie Amanda
Imagino o turbilhão de emoções q vc esta sentido!
Mas temos q pensar q essa é uma oportunidade incrivel de nossas vidas, temos q aproveitar =D
Bjão

Carla Ribeiro disse...

Amei o texto.
Você escreve tão bem, Amanda. Sério mesmo.
E isso é totalmente verdade, sabe? Eu também tenho muito isso da independência e não faltam pessoas que venham me dizer o que fariam se fossem eu. Mas não são.
A minha vida - a nossa - sou eu que faço. São as minhas escolhas e eu não tenho medo de sofrer, chorar, sentir falta, morrer.
É como dizem: "quem quase morre, está vivo, mas quem quase vive, ja morreu!"

Beijo.

Talita de Souza Sobral disse...

Eu adorei tudo que você escreveu me indentifico com tudo isso! :D
Acho que todas nós estamos cheias de pessoas a nossa volta querendo meter o bedelho na nossa vida!! huHUAHSUAHSUASHAS..
Bjsss

Raquel disse...

Howdy Amanda!
Até que enfim atualizou, né? haha
Adorei esse post.. nunca tinha pensado em ecsrever sobre 'saudade' particularmente falando. Vou me inspirar no seu post e criar um sobre.
E com relação ao que você escreveu.. eu me identifo muito. Mais cedo ou mais tarde criamos asas, independente onde seja. E essa experiência de viver fora depende de cada um. Obvio que a familia americana vai precisar te dar um suporte pra vc naum se sentir tão sozinha, mas independente desse apoio ou naum.. o que vale é a sensação de dever cumprido. De que você chegou onde chegou e isso ninguém paga!
Aff.. vou parar aqui..senão vou escrever no seu blog o que seria o meu post lol

Catch you later,

xoxo

gravollet disse...

É engraçado isso de "vc não vai aguentar de saudades". Claro que vamos, afinal de contas, ninguém foi criado pra viver debaixo da asa da família... Seja pra ir morar em outra cidade, seja pra fazer uma mudança radical na vida ou até mesmo ir pra outro país, somos todos capazes de suportar um pouquinho a saudade a fim de conhecer pessoas, lugares e culturas diferentes!

Juliana Yuri Tokumo disse...

A gente tem que se arriscar, senão nunca saberemos se não tentarmos!!!
Boa sorte em tudoooo! :*

Fernanda Manzatto disse...

Parabéns! :)
Seguindo aqui...
Beijos

 
Amanda no Mundo © Copyright | Template By Mundo Blogger |